posicionamento de marca

Quando definimos que a nossa empresa terá uma marca, ela deve carregar credibilidade e uma pitada de paixão. Porque ela não é só nossa, da empresa, ela passa a ser do mundo, do universo daqueles que convivem com ela e nada mais tedioso do que viver sem paixão e instável do que não ter segurança. Tá parecendo contraditório? Então, vamos lá.

As marcas refletem o estado da empresa, ou deveriam refletir. Funcionam como um prisma (este é um dos princípios do branding). As experiências que temos com as marcas filtram a imagem que teremos dela e o aspecto residual é a nossa imagem de marca.

Desse modo, precisamos pensar estrategicamente: como queremos que a marca seja vista? Além de passar credibilidade (em tempos de mundo digital, redes sociais e espaço sideral 😉 , não dá pra apostar em algo que não seja confiável, certo?) e almejar que nossos públicos sejam apaixonados pela marca, ela deve traduzir o core de nosso negócio. A sua essência.

A isso chamamos de posicionamento de marca. Bonitão esse nome, né? Então, posicionamento de marca é como queremos ser vistos, ou seja, quando pensarem na nossa marca, o que deve vir à mente do nosso público. Para que tal fato aconteça, a gente trabalha arduamente para alinhar todo o processo de comunicação (a tal Gestão da Comunicação Integrada).

Para conseguir fazer com que a Comunicação de fato seja integrada, analisamos perfil de público, verificamos se nosso posicionamento está coerente e buscamos uma coisa muito importante: coerência. É necessário que argumentos, textos, espaços que escolhemos para publicar, cores, tudo esteja coerente com nosso posicionamento.

É cansativo? Pode ser. Mas é apaixonante.

Escrito por Daniela Pedroso


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *