Empreender no Brasil não é tarefa fácil e esse post está longe de ser uma receita de bolo para isso. Mas em geral, alguns comportamentos podem ser determinantes para iniciar um negócio com maior ou menor chance de sucesso. Para ajudar nos seus primeiros passos, esse post vai apresentar cinco dicas para iniciar sua startup, aumentando suas chances de sucesso.

  1. Seja crítico com sua ideia

Muitas startups nasceu do sonho de seus fundadores. Infelizmente, há um abismo gigante entre um sonho e a realidade do mercado. Um negócio não pode ser apenas paixão. Por isso, seja crítico com a sua ideia. Pesquise se ela resolve um problema que muitas pessoas possuem ou um problema pelo qual as pessoas estão dispostas a pagar bem. Analise como as pessoas resolvem esse problema hoje, quão diferente sua proposta é das demais alternativas de mercado. O mundo está cheio de soluções para problemas que não existem. Não caia nessa cilada!

  1. Conheça seu público

Não presuma como as pessoas pensam ou agem. Pesquise! Se você tem condições de investir, a contratação de uma empresa profissional, uma empresa de pesquisas (especializada na sua área) será a melhor escolha. Se não tiver condições, faça você mesmo, mas faça! Existem diferentes tipos de pesquisa, que podemos abordar em um novo post. Mas uma das técnicas mais simples é a netnografia. Entre em grupos, comunidades, blogs e outros canais onde seu público interage e observe o comportamento deles. Se possível, escolha algumas pessoas desse público para conversar. Não faça perguntas diretas. Em geral elas são pouco objetivas e podem induzir uma resposta. Faça perguntas abertas, que possam dar pistas de como as pessoas se sentem em relação a determinado problema/situação. Isso pode dar vários insights para seu MVP.

  1. Construa uma proposta de valor encantadora

Essa é a parte mais importante. Conhecendo seu público e sabendo como “o sapato aperta no pé dele”, pense em como resolver esse problema de forma simples. Pense no que há de errado com as formas atuais ou como elas podem ser melhorados. Que outros caminhos podem ser trilhados por você? Por que as pessoas usariam a sua solução ao invés das demais possibilidades?

  1. Mapeie a jornada do seu usuário

Pense em como é a jornada do seu usuário/cliente. Como você acredita que ele realiza as tarefas relacionadas a sua proposta de valor? Analisar o problema que faz ele chegar até você e pensar em como é o caminho percorrido por ele é um passo importante para saber como se relacionar melhor com essa pessoa. O design thinking possui diversas técnicas valiosas para a construção dessa jornada.

  1. Modele seu negócio

Como a maioria dos empreendedores digitais, você já deve conhecer o business model canvas. Se não conhece, o livro Business Model Generation é leitura obrigatório, colado com o Value Proposition Design. Inclua na sua lista de leitura o livro Lean Startup. Essas leituras fornecem um passo a passo detalhado para que você planeje seu modelo de negócios de forma dinâmica e informal, para testar ideias antes de investir tempo elaborando um plano de negócios completo. A modelagem possui nove etapa, sendo que as mais importantes (segmentação de mercado e proposta de valor) você já fez. O importante da modelagem de negócios é a visão macro de como as diferentes áreas do seu negócio interagem entre si. Se você percebeu, por exemplo, que uma tarefa é chave para a entrega de valor e você não têm essa competência internamente, deverá buscar um parceiro ou desenvolver a habilidade de executar essa tarefa no seu negócio. E isso pode impactar nos custos. Realizar essa análise de forma séria e revisar constantemente é fundamental.

  1. Construa um MVP adequado para validar suas hipóteses

Engana-se quem pensa que para validar uma ideia é preciso desenvolver o produto completo. Esqueça também o risco de roubarem a sua ideia. Sinto dizer, mas uma ideia sem execução não vale nada. O seu MVP (minimum viable product) deve conter a essência da sua proposta de valor, com o mínimo de esforço necessário para ver se as pessoas realmente se interessam por ela. Óbvio que a qualidade é importante, mas faça apenas o essencial. Veja nesse link de Paulo Caroli uma explicação mais detalhada da construção de um MVP.

  1. Não se apegue a sua ideia original

Dificilmente sua ideia original será AQUELA que dará certo. Ouça outras pessoas, de preferência com pensamentos divergentes. Busque colaboração, ouça as críticas, selecione alternativas e teste hipóteses. Quanto mais rápido você perceber o que não funciona para melhor seu produto, mais curto tende a ser seu caminho para o sucesso. Desapegue-se para evoluir!

Um negócio de sucesso depende antes de tudo de dedicação, esforço e consistência. Essas atitudes somadas a essas sete dicas poderão ser a base para a construção de um negócio de sucesso.

Categorias: Dicas

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *